Buscar
  • Nicole Passos

AROMATERAPIA NA GESTAÇÃO: BENEFÍCIOS PARA A GESTANTE E O BEBÊ

Atualizado: Jan 8

A gravidez é um momento especial, de grandes transformações na vida da mulher. Semana após semana, o corpo ganha novos contornos, as emoções ficam mais intensas e uma certa ansiedade pode aparecer.


Embora a gestação seja totalmente fisiológica e saudável, os picos de ansiedade podem prejudicar a qualidade de vida da mãe e até mesmo o desenvolvimento do bebê no útero. Nessas horas, ter uma equipe de saúde multiprofissional pode ser de grande ajuda.


Pesquisas indicam que as parteiras (que no Brasil são enfermeiras, obstetrizes ou mesmo parteiras tradicionais) podem ser fundamentais no apoio à gestante que se sente ansiosa. As parteiras, em geral, desenvolvem uma relação muito próxima das mulheres durante a gestação e podem ter uma percepção mais ampla sobre os motivos que geram ansiedade.


Os mesmos estudos recomendam às parteiras introduzir Aromaterapia nos cuidados à gestante, minimizando os riscos causados pela ansiedade, como o parto prematuro ou até mesmo problemas em relação ao desenvolvimento psicológico da criança nos primeiros anos de vida.


Na maior parte dos casos de ansiedade na gestação, o tratamento convencional recomendado é o uso de medicamentos ansiolíticos, que podem apresentar reações adversas para mãe e bebê. Por outro lado, os óleos essenciais, quando utilizados de forma adequada, em baixas concentrações e por via tópica e inalatória, representam um cuidado importante e muito seguro.


A combinação de massagens e aromaterapia traz excelentes resultados para a gestante, como maior sensação de relaxamento, bem-estar e diminuição do estresse. Todos esses benefícios se refletem em um desenvolvimento mais saudável do bebê. As massagens com óleos vegetais e óleos essenciais podem ser aplicadas 1 vez por semana ou a cada quinze dias, especialmente nas costas, mãos e pés, promovendo um enorme bem-estar!


Quanto à inalação, a aromaterapia estimula o sistema límbico, região do cérebro responsável pelas memórias e emoções. Dessa forma, os óleos essenciais podem criar uma atmosfera de harmonia e conforto emocional para a gestante e para o bebê, já que o sentido do olfato se desenvolve ainda no útero.


Centenas de estudos comprovam o que sabemos na prática: a aromaterapia, de fato, promove a diminuição do estresse e ansiedade e melhora a qualidade de vida das mulheres na gestação.


O maior estudo de aromaterapia na gestação foi realizado pela enfermeira inglesa Ethel Burns e sua equipe, envolvendo mais de 8 mil mulheres, que utilizaram cerca de 10 diferentes óleos essenciais no momento do parto, sem qualquer prejuízo para mãe e bebê. A maior parte das participantes relatou diminuição dos medos e ansiedade, além do alívio de dores e náuseas.


Alguns cuidados são necessários, como: conhecimentos específicos sobre os componentes químicos dos óleos essenciais, utilização em concentrações adequadas, massagem aplicada à pequenas áreas do corpo, como mãos, pés e costas, além de diminuição do tempo de exposição aos aromas nos difusores, por exemplo.


Por isso, é interessante que a gestante busque orientação de uma aromaterapeuta experiente em gestação, parto e puerpério ou mesmo, busque capacitação específica, como o curso de Aromaterapia na Gestação.


Para finalizar, deixo uma dica aromática especial para as gestantes: em um frasco de vidro âmbar com tampa, acrescente 60ml de óleo de pracaxi (Pentaclethra macroloba) + 4 gotas de óleo essencial de Lavanda Francesa (Lavandula angustifolia) + 2 gotas de óleo essencial de Olíbano (Boswellia carterii) + 2 gotas de óleo essencial de Laranja doce (Citrus aurantium var. dulcis). A noite, após um banho morno, aplique essa sinergia, massageando as pernas e pés. A sensação de pleno relaxamento é incrível!


Referências:


BASTARD, Janet; TIRAN, Denise. Reprint of: Aromatherapy and massage for antenatal anxiety: Its effect on the fetus. Complementary therapies in clinical practice, v. 15, n. 4, p. 230-233, 2009.


BUCKLE, Jane. Clinical aromatherapy-e-book: Essential oils in practice. Elsevier Health Sciences, 2014.


BURNS, Ethel E. et al. An investigation into the use of aromatherapy in intrapartum midwifery practice. The Journal of Alternative and Complementary Medicine, v. 6, n. 2, p. 141-147, 2000.


Nicole Passos é Naturoterapeuta, Docente de especializações na área de Saúde da mulher, futura Enfermeira (em formação) e Aromaterapeuta facilitadora de cursos e oficinas, parceira do projeto educacional Vishwa Aroma desde 2018. Apaixonada e pesquisadora dos aromas, desenvolve um trabalho focado em mulheres, bebês e crianças. Acredita que os óleos essenciais são chaves preciosas de saúde e bem-estar.




1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo